Se fui “Pobrezinho” não me lembro

Se fui “Pobrezinho” não me lembro
Se fui “Pobrezinho” não me lembro

https://www.oesteempauta.com.br/

De forma sorrateira equipes da prefeitura de Mossoró, por determinação do prefeito Allyson Bezerra (SDD), realizou na noite de terça-feira, 20 a retirada de quiosques e barracas de ambulantes na área do Vuco-vuco. Segundo informações dos próprios ambulantes uma verdadeira operação de guerra fechando todo o entorno da praça impedia qualquer tentativa de entrada ou saída de pessoas do local durante a retiradas dos quiosques e barracas. Pelo menos cerca de 60 pessoas dizem estarem sendo prejudicadas com a ação. “Allyson Bezerra deslocou grande quantidade de viaturas e policiais, e a guarda municipal, para a retirada a principio de quatro  estabelecimentos que haviam sido notificados, no entanto, o que se viu foi o desmonte e destruição de dezenas de quiosques e barracas de ambulantes que usam o local para manter suas famílias”, disse um dos ambulantes.

Ele lembra que quando fazia campanha como candidato a prefeito, Allyson prometeu apoio aos ambulantes, mas o que se ver agora, e perseguição por parte do prefeito.

“Allyson Bezerra é um tirano e vamos esperar ele em breve, com sua carinha de “pobrezinho”, que está do lados dos pobres” comentou outros dos atingidos pela ação comandada por Allyson Bezerra.

Nas redes sociais, muita revolta sobretudo, pela forma como a ação foi promovida, as escondidas, que só não causou estragos maiores, pela chegada de advogados dos ambulantes.

A tática para remover ambulantes utilizada por Allyson Bezerra se assemelha a que foi usada pelo ex-prefeito Silveira Junior, aliado e apoiador do atual prefeito.

Mesmo diante do silencio do consórcio de jornalistas que atua a serviço do prefeito, houve manifestação popular através das redes sociais e a prefeitura emitiu uma nota de esclarecimento, que a exemplo de outras já emitidas, não apresenta nenhum justificativa plausível.

Veja,

NOTA OFICIAL:

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo concluiu a operação de remoção de boxes irregulares e outros “esqueletos” de boxes, colocados em 2021 na Feira do Vuco Vuco.

Alguns, inclusive, bloqueavam calçadas, acesso a rampas para pessoas com deficiência e sistema de esgotamento sanitário.

Portanto, a remoção garante acessibilidade, melhora a circulação de pessoas e a organização do mercado, entre outros benefícios.

A secretaria já havia notificado responsáveis para retirada das barracas fora do padrão, que, contudo, continuavam a se multiplicar.

As barracas foram colocadas na virada do ano novo, e algumas estavam sendo vendidas. Usar o patrimônio público para venda é ilegal.

A operação também atendeu apelo dos comerciantes do Vuco Vuco que trabalham há anos no mercado de maneira legalizada.

Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo

Brenno Queiroga – Secretário

Compartilhe esta postagem:

Publicidade