Presidência gasta R$ 5,7 mil em materiais esportivos

Presidência gasta R$ 5,7 mil em materiais esportivos
Presidência gasta R$ 5,7 mil em materiais esportivos
Contas Abertas
Do Contas Abertas

Empolgada com o sucesso do Brasil na Copa das Confederações, a Presidência da República vai comprar itens esportivos para já entrar no clima da Copa do Mundo e das Olímpiadas, que chegam ao Brasil a partir do ano que vem. O órgão empenhou R$ 5 mil para a aquisição de  bolas, apitos, redes, cartões para juiz e até corda de pular.

Na lista de compras da Pasta estão oito bolas de futsal oficial (R$ 390,00), 12 bolas para futebol Society (R$399,60), oito bolas de vôlei de areia (R$ 280,00), duas bolas de basquete (R$ 50,00) e 30 bolas de tênis (R$ 149,90). Para que os esportes possam ser praticados, a Presidência também empenhou R$ 1,7 mil para a compra de 20 redes para futebol society e de salão, quadras de tênis, basquete e volei (R$ 1,7 mil).

Outra necessidade para que os jogos possam acontecer de maneira justa é a presença de juízes. Para que esses profissionais exerçam suas atividades nos jogos da Pasta serão comprados três apitos em material plástico (R$ 49,95) e dois pares de cartões para árbitros nas cores amarelo e vermelho (R$ 18,00). Será que os cartões também serão usados para a reforma ministerial?

Quem quer se exercitar, mas não gosta de jogos também terá vez na Presidência. A Pasta empenhou R$ 969,96 para a compra de seis minis camas elásticas para a prática de jump e R$ 236,95 para a aquisição de cinco cordas de pular com contador. A malhação deve contar ainda com seis exercitadores elásticos para condicionamento físico (R$ 171,80), 25 colchonetes para ginástica (R$ 669,00), quatro bolas suiças para a prática de pilates (R$ 190,00), 20 presilhas para barra em aço (R$ 86,00), duas caneleiras de 8 kg (R$ 184,00) e duas de 6 kg (R$ 160,00).

A nova aquisição do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) vai fazer com que os servidores do órgão economizem na alimentação. O tribunal empenhou (reservou em orçamento para pagamento posterior) R$ 56,1 mil para a compra de 100 refrigeradores do tipo frigobar, com capacidade de armazenamento de 115 a 125 litros. Os eletrodomésticos terão porta-latas, prateleiras para garrafas com até 2,5 litros e gaveta multiuso. As minigeladerias serão da cor branca e da marca Eletrolux.

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República deve adquirir novos fones de ouvido para uso em rádios VHF portáteis de comunicação aeronáutica. O gabinete reservou R$ 16,8 mil para a compra de seis aparelhos, equipados com coneção Bluetooth, que permite conectividade com aparelhos celulares. Os fones de ouvido possuem ainda abafador de ruído e microfone labial ajustável. Os itens serão fornecidos pela Vitec 2005 Comércio e Instalações de Equipamentos, possuem especificações aeronáuticas da Aviation Administration e certificado da Anatel.

O baixo custo em relação aos computadores e a portabilidade dos tablets tem aumentado a compra dos aparelhos em todo o país e a administração federal segue a tendência. Nessa semana, foi o Comando da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea que resolveu investir no equipamento. A pasta empenhou R$ 7,5 mil para a aquisição de seis eletrônicos da marca Samsung. Os tablets, fornecidos pela S. Franco de Souza Informática, terão tela de 10,1 polegadas, sistema operacional Android 3.1 ou superior, conectividade por internet 4G, Wi-fi e Bluetooth, além de camêra 3 MP com capacidade para gravar vídeos. Cada um sairá por R$ 1,5 mil e terá garantia de 12 meses.

Essa semana foi a vez do Supremo Tribunal Federal (STF) comprar toalhas de mesa. O órgão, no entanto, foi bem mais econômico do que o Senado Federal, que na semana passada reservou R$ 2,1 mil para a aquisição de apenas três toalhas de mesa. Sem se importar com luxo, o STF empenhou R$ 750,00 para a compra de 50 forros de mesa, com valor unitário de R$ 15,00. Cada toalha adquirida pelo Senado saiu por R$ 670 (veja matéria). Os forros do tribunal serão brancos e terão as iniciais do STF bordadas.

A Câmara dos Deputados empenhou R$ 16 mil para a concessão de suprimento de fundos em favor de dois servidores da Casa, para despesas com aquisição de materiais de consumo e serviços diversos, em viagens do presidente da Câmara, o deputado Henrique Eduardo Alves. A conta de suprimento de fundos destina-se à realização de despesa que, por sua natureza ou urgência, não pode subordinar-se ao processo normal de aplicação.

Confira aqui as notas de empenho da semana

*Vale ressaltar que, a princípio, não existe nenhuma ilegalidade nem irregularidade neste tipo de gasto feito pela União e que o eventual cancelamento de tais empenhos certamente não ajudaria, por exemplo, na manutenção do superávit do governo ou em uma redução significativa de despesas. A intenção de publicar essas aquisições é popularizar a discussão em torno dos gastos públicos junto ao cidadão comum, no intuito de aumentar a transparência e o controle social, além de mostrar que a Administração Pública também possui, além de contas complexas, despesas curiosas.

Compartilhe esta postagem:

Publicidade