Laudo aponta que João Alberto morreu por asfixia; delegada não viu ‘cunho racial’

Laudo aponta que João Alberto morreu por asfixia; delegada não viu ‘cunho racial’
Laudo aponta que João Alberto morreu por asfixia; delegada não viu ‘cunho racial’
Laudo aponta que João Alberto morreu por asfixia; delegada não viu ‘cunho racial’

Assim como o norte-americano George Floyd, João Alberto Silveira Freitas, 40 anos, pode ter sido morto por asfixia, conforme indicou o primeiro resultado da necropsia realizada pela perícia em Porto Alegre. O homem, negro, foi espancado por seguranças do hipermercado Carrefour, na noite desta quinta-feira, 19.

Após colher os primeiros depoimentos, a delegada responsável pelo caso, Roberta Bertoldo, da 2ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, recebeu, na tarde desta sexta, os médicos legistas para elucidar as causas da morte de João Alberto. Durante as agressões, a vítima também foi imobilizada pelos vigias, com o joelho de um deles nas costas.

https://istoe.com.br/laudo-aponta-que-joao-alberto-morreu-por-asfixia-delegada-nao-viu-cunho-racial/


Compartilhe esta postagem:

Publicidade